seashore1.jpgseashore2.jpg

22/11 Deus é muito mais - Pe. Zezinho, scj

JUNTEMOS TODAS AS TEOLOGIAS
JUNTEMOS TODAS AS FILOSOFIAS
JUNTEMOS TODAS AS SABEDORIAS QUE HÁ
NÃO SABERÃO DIZER QUEM É DEUS (2X)
JUNTEMOS TODOS OS CONHECIMENTOS
OS PENSADORES E SEUS PENSAMENTOS
OS PREGADORES A DIZER QUE DEUS ESTÁ LÁ
NÃO SABERÃO DIZER QUEM É DEUS ( 2X)
DEUS É MAIS ALÉM
ALÉM DO QUE SABEMOS
ALÉM DO QUE ENTENDEMOS
ALÉM DO QUE NÓS CREMOS
ALÉM DO QUE PENSAMOS
ALÉM DO QUE PREGAMOS
ALÉM DO QUE ENSINAMOS
DEUS É MUITO MAIS


www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Por que confessar-se? “A reconciliação é a beleza de Deus”

Tratemos de compreender juntos o que é a confissão: se o compreender verdadeiramente, com a mente e com o coração, sentirá a necessidade e a alegria de fazer experiência deste encontro, no qual Deus, dando-lhe seu perdão mediante o ministro da Igreja, cria em você um coração novo, põe em você um Espírito novo, para que possa viver uma existência reconciliada com Ele, consigo mesmo e com os outros, legando a ser você também capaz de perdoar e amar, além de qualquer tentação de desconfiança e cansaço.

1. Por que se confessar?

Entre as perguntas que meu coração de bispo se faz, escolho uma que me fazem sempre: por que há que se confessar? É uma pergunta que sempre é feita de muitas formas: por que ir a um sacerdote para dizer os próprio pecados e não se pode fazer diretamente a Deus, que nos conhece e compreende muito melhor que qualquer interlocutor humano? E, de maneira mais radical: por que falar de minhas coisas, especialmente daquelas das quais me envergonho até comigo mesmo, a alguém que é pecador como eu, e que talvez valorize de modo completamente diferente ao meu minha experiência, ou não a compreende totalmente? O que ele sabe do que é pecado para mim? Alguém acrescenta: e além disso, existe verdadeiramente o pecado, ou é só uma invenção dos sacerdotes para que nos comportemos bem?

Coração manso e humilde: um referencial de coração

Jesus nos apresenta o seu coração, manso e humilde como um referencial de aprendizagem. Um mestre de vida. Uma das características dessa mansidão e dessa humildade é, com certeza, a liberdade infinita de amar, de doar-se, de servir e por isso, de cuidar. O amor sem mansidão e sem humildade não é fecundo nem é amor.

Amar, dar a vida, servir, longe de ser uma poesia vaga e sentimentalista, só palavras ou só boas intenções. Amar alguém ou uma causa significa decidir-se por ela.

Manso significa que não é violento, sabe direcionar os impulsos do amor para construir pontes e não muros. Acolhe, ajuda, ergue. Não se trata de ser bobo, nem permissivo. O manso é firme no bem, busca a verdade e se dispõe. Propõe e compõe.

Humilde: sem orgulho, sem egoísmo. Procura o bem dos outros, não está fechado em si: vive uma saída de si contínua, vive o movimento livre e libertador do amor. Não sente nenhum impulso para ser feliz a partir de si mesmo. Não foge, mas busca. Encontra e acolhe. Deixa-se ferir.

Aprender dele! Uma escola de amor é o Sagrado Coração de Jesus! Seja esse bom coração não somente nossa escola, mas nossa casa, não somente nossa casa, mas nossa vida pois a melhor casa e a melhor escola é a vida. Que vida? Aquela vida que Ele, nossa Vida e nosso Caminho nos quer dar.

 

Fonte: Blog Rapadura Espiritual - Shalom

A alegria de Deus é nos ver cheios de alegria

Algumas vezes perdemos o brilho da alegria nem é tanto por estarmos com nossos sentimentos feridos, mas em razão das preocupações que afligem os nossos pensamentos. Não sacrifiquemos a alegria do nosso coração com preocupações com coisas que nunca acontecerão!

A tentação da tristeza não poupa ninguém, pelo contrário, ela quer nos dominar. Somos tentados pela tristeza de diversas formas, como por uma palavra errada, pela indiferença ou insatisfação, contudo não devemos nos entregar a ela. Não podemos entregar a alma à tristeza, pois esta faz conosco o que o pecado faz em nosso coração, vai entrando aos poucos e nos dominando. O pecado domina não a quem cai nele, mas a quem se entrega a ele. 

Não devemos nos preocupar com o dia de amanhã. A tristeza em geral nos ronda quando as coisas não estão bem em nossa vida. As contrariedades e nossas inquietações abrem brechas para ela [tristeza] entrar. A nossa alegria não vem de uma vida sem problemas, mas sim de uma vida em Deus. A alegria de Deus é nos ver cheios de alegria. O Senhor quer para nós uma vida boa. Procuremos ver o Senhor em tudo que nos acontece. É preciso vê-Lo em tudo pelo que passamos, seja nas alegrias seja nas tristezas. 

Joomla templates by a4joomla